19 OUT 2019 | ATUALIZADO 13:52
MOSSORÓ

"A saúde continua no vermelho", diz vereador Raério Araújo

O vereador disse em uma rede social que, enquanto a Prefeitura “ornamenta a cidade com adereços”, a saúde de Mossoró perece, faltando o básico nas UPAs, além da dificuldade de acesso a serviços.
08/10/2019 18:49
Atualizado
08/10/2019 18:50
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: EDILBERTO BARROS

Nesta terça-feira (8) o vereador Raério Araújo demonstrou sua indignação com relação à precariedade em que se encontra a saúde pública no município de Mossoró.

Em sua página do Facebook, Raério lembrou de como a prefeitura vem enfeitando os equipamentos públicos pela cidade e deixando de lado uma necessidade básica da população: acesso a um atendimento de saúde com qualidade.

“Meses coloridos, ornamentações e adereços enriquecendo os equipamentos públicos, mas a saúde continua no vermelho, aquém das necessidades dos nossos munícipes. Assim está Mossoró, com motoristas de SAMU e Hemodiálise sem receber seus vencimentos a três meses. Nas UPA's faltam o básico, mesmo assim cobramos veementemente um RX e um equipamento de realizar ultrassonografia, haja vista que, a rapidez e precisão quanto ao diagnóstico pode salvar muitas vidas ou amenizar diversos sofrimentos, além da economia gerada aos cofres públicos”, disse Raério.

Na oportunidade, o vereador também citou as campanhas Setembro Amarelo, Outubro Rosa e Novembro Azul, voltadas para o combate ao suicídio, ao câncer de mama e ao câncer de próstada, respectivamente, lembrando que administração pública demonstra apoio, mas na prática não oferece condições para que a população tenha acesso a esses serviços de prevenção.

“Retornando às cores, tivemos o setembro amarelo contra depressão e suicídio, algo gravíssimo que atinge parte da população, mais na prática, a saúde não dispõe de psicólogos e psiquiatras infantil e para adultos também não está nada fácil o atendimento. A Casa de Saúde São Camilo enfrenta diversos problemas e os medicamentos psicotrópicos não tem, mas o mês seguiu bem amarelo e cheio de esperança”, desabafou.

“Quanto ao outubro, bem vindo, no entanto, a dificuldade em conseguir exames relacionados a saúde feminina é notório, o preventivo faz, mais a demora é grande. Palestras em vários equipamentos públicos, no entanto, não há uma política de saúde da mulher eficaz e nesse ritmo rosa já nos preparando para receber em alguns dias o novembro azul e juntamente com ele uma imensidão de pacientes que buscam exames e médicos especialistas para diversas patologias que atinge a saúde do homem”, disse.

O vereador diz que a prefeitura tem que lembrar que a população precisa do básico durante todo o ano e não somente nos meses de campanha nacionais. 

“A luta por um atendimento mais digno e humanitário é a mesma, apenas acrescidos de cores sugestivas”, concluiu.

Notas

Santa Luza

Publicidades

Eleições 2020 MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário