01 JUN 2020 | ATUALIZADO 18:38
ESTADO
16/09/2019 19:26
Atualizado
16/09/2019 19:32

Fátima defende Reforma Tributária Justa e Solidária com o trabalhador

A+   A-  
A governadora falou do tema com a imprensa logo após o encontro do Consórcio Nordeste, que aconteceu nesta segunda-feira (16), em Natal. Dentre os temas debatido, os governadores destacaram a preocupação com o redução de investimentos da Petrobrás na região.
Imagem 1 -
FOTO: ELISA ELSIE

Nesta segunda-feira (16) aconteceu mais uma reunião Consórcio Nordeste, reunindo os governadores de todos os estados da região. A reunião teve início às 14h, no Hotel Senac Barreira Roxa, localizado na Via Costeira, em Natal.

Após o encontro, a governadora Fátima Bezerra concedeu entrevista para as emissoras de rádios presentes na reunião do Consórcio Nordeste.

Ela enfatizou a importância do Fórum estar sendo realizado simultaneamente ao Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA) 2019, e considerou como um importante momento para dialogar sobre parcerias e investimentos internacionais.

“Os governadores do Nordeste prestigiaram a abertura do encontro Brasil-Alemanha e mais do que isso, na parte da tarde nós tivemos uma agenda com os principais atores do governo alemão, no que diz respeito a agenda de investimentos”, contou Fátima.

CONSÓRCIO NORDESTE

Entre as pautas da reunião com os Governadores do Nordeste, o destaque foi o tema da reforma tributária, que está em discussão no Congresso Nacional.

O Governador do Maranhão, Flávio Dino, que a reforma tributária é um tema que demanda atuação unificada dos governadores.

“É importante para que nós tenhamos o atendimento de algumas metas, sobretudo a obtenção de um sistema tributário que junte simplificação, racionalidade com distribuição de renda. Então o Consórcio, ao se reunir hoje em Natal, com certeza vai, mais uma vez colocar sua voz para ser ouvida em âmbito nacional, para que a gente tenha um país melhor”, explicou Flávio Dino.

Para Fátima Bezerra, a reforma tributária deve ser feita de maneira justa e solidária, olhando, principalmente, para o trabalhadores do país.

“Buscamos uma reforma tributária que responda ao nosso principal drama do país hoje que é o desemprego bem como ao outro grave problema que é a baixa qualidade e acesso às políticas públicas principalmente nas áreas sociais, apesar de pagarmos altas taxas de impostos", disse.

Outro ponto debatido pelos governadores e descrito em carta assinada por eles, os representantes dos estados demonstraram preocupação com o os atuais sinais de redução de investimento da Petrobrás na região.

Na carta, os governadores manifestaram “sua disposição em dialogar na busca de alternativas que garantam a manutenção e expansão das atividades da Petrobrás em nossos estados”.

Fátima afirmou que os governadores do Nordeste vão até o presidente da Petrobras defender a presença da Companhia na região.

"Nós não podemos aceitar de maneira nenhuma a saída da Petrobras do Nordeste. Infelizmente, estão sendo dados sinais de desenvestimos e precisamos trabalhar de forma unida para que a Petrobras retome seus investimentos em todo o Rio Grande do Norte e no Nordeste."

E acrescentou: "Nós queremos a reativação da exploração de petróleo e gás no nosso Estado não só pela via da iniciativa privada como também pela via dos investimentos da Petrobras."


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário