19 OUT 2019 | ATUALIZADO 13:52
ESTADO

Fátima defende Reforma Tributária Justa e Solidária com o trabalhador

A governadora falou do tema com a imprensa logo após o encontro do Consórcio Nordeste, que aconteceu nesta segunda-feira (16), em Natal. Dentre os temas debatido, os governadores destacaram a preocupação com o redução de investimentos da Petrobrás na região.
16/09/2019 19:26
Atualizado
16/09/2019 19:32
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: ELISA ELSIE

Nesta segunda-feira (16) aconteceu mais uma reunião Consórcio Nordeste, reunindo os governadores de todos os estados da região. A reunião teve início às 14h, no Hotel Senac Barreira Roxa, localizado na Via Costeira, em Natal.

Após o encontro, a governadora Fátima Bezerra concedeu entrevista para as emissoras de rádios presentes na reunião do Consórcio Nordeste.

Ela enfatizou a importância do Fórum estar sendo realizado simultaneamente ao Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA) 2019, e considerou como um importante momento para dialogar sobre parcerias e investimentos internacionais.

“Os governadores do Nordeste prestigiaram a abertura do encontro Brasil-Alemanha e mais do que isso, na parte da tarde nós tivemos uma agenda com os principais atores do governo alemão, no que diz respeito a agenda de investimentos”, contou Fátima.

CONSÓRCIO NORDESTE

Entre as pautas da reunião com os Governadores do Nordeste, o destaque foi o tema da reforma tributária, que está em discussão no Congresso Nacional.

O Governador do Maranhão, Flávio Dino, que a reforma tributária é um tema que demanda atuação unificada dos governadores.

“É importante para que nós tenhamos o atendimento de algumas metas, sobretudo a obtenção de um sistema tributário que junte simplificação, racionalidade com distribuição de renda. Então o Consórcio, ao se reunir hoje em Natal, com certeza vai, mais uma vez colocar sua voz para ser ouvida em âmbito nacional, para que a gente tenha um país melhor”, explicou Flávio Dino.

Para Fátima Bezerra, a reforma tributária deve ser feita de maneira justa e solidária, olhando, principalmente, para o trabalhadores do país.

“Buscamos uma reforma tributária que responda ao nosso principal drama do país hoje que é o desemprego bem como ao outro grave problema que é a baixa qualidade e acesso às políticas públicas principalmente nas áreas sociais, apesar de pagarmos altas taxas de impostos", disse.

Outro ponto debatido pelos governadores e descrito em carta assinada por eles, os representantes dos estados demonstraram preocupação com o os atuais sinais de redução de investimento da Petrobrás na região.

Na carta, os governadores manifestaram “sua disposição em dialogar na busca de alternativas que garantam a manutenção e expansão das atividades da Petrobrás em nossos estados”.

Fátima afirmou que os governadores do Nordeste vão até o presidente da Petrobras defender a presença da Companhia na região.

"Nós não podemos aceitar de maneira nenhuma a saída da Petrobras do Nordeste. Infelizmente, estão sendo dados sinais de desenvestimos e precisamos trabalhar de forma unida para que a Petrobras retome seus investimentos em todo o Rio Grande do Norte e no Nordeste."

E acrescentou: "Nós queremos a reativação da exploração de petróleo e gás no nosso Estado não só pela via da iniciativa privada como também pela via dos investimentos da Petrobras."


Notas

Santa Luza

Publicidades

Eleições 2020 MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário