06 DEZ 2021 | ATUALIZADO 17:36
ESTADO
ANNA PAULA BRITO
15/10/2021 15:37
Atualizado
15/10/2021 15:45

Codern propõe realocar trabalhadores para outros portos ou remanejá-los para órgãos federais

A+   A-  
Nesta sexta-feira (15) uma audiência pública, proposta pelo Deputado Souza, foi realizada na Câmara Municipal de de Areia Branca, para discutir o futuro dos trabalhadores do Porto Ilha, depois que este for leiloado à iniciativa privada. O leilão está previsto para acontecer no dia 5 de novembro, de acordo com o cronograma divulgado pelo governo federal. Além do deputado, participaram da audiência representantes da Codern, do sindicato da extração do sal, sindicato dos portuários, Ministério da Infraestrutura, senadora Zenaide e outros parlamentares.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

Na manhã desta sexta-feira (15) foi realizada uma audiência pública, na Câmara Municipal de Areia Branca, a fim de discutir o futuro dos trabalhadores do Terminal Salineiro de Areia Branca (Porto Ilha), após a privatização da unidade.

A iniciativa foi proposta pelo deputado estadual Souza (PSB). A ideia é buscar alternativas para a garantia dos empregos dos 115 portuários que trabalham no local.

“Temos que encontrar as alternativas possíveis para evitar que ocorra um desemprego dessas famílias. São 115 trabalhadores que podem ficar sem trabalho”, disse o deputado.

O governo federal divulgou um calendário de leilões de terminais portuários do país. De acordo com o cronograma, o leilão do Porto Ilha deve acontecer em 20 dias, no próximo dia 5 de novembro.

Ainda de acordo com o deputado Souza, a empresa que arrendar o porto, deve assumi-lo em meados do início de 2022, deixando o tempo curto para negociar alternativas para os trabalhadores.

Participaram da audiência representantes da Codern, do sindicato da extração do sal, sindicato dos portuários, Ministério da Infraestrutura, senadora Zenaide e outros parlamentares.

Durante o encontro, a Codern apresentou três propostas que também vinham sendo debatidas junto ao sindicato. Entre elas estão a realocação de trabalhadores para os portos de Natal e Maceió, bem como o remanejamento deste para outros órgãos federais e universidades.

O deputado contou ao MOSSORÓ HOJE que esse entendimento já vinha ocorrendo, mas o sindicato estava receoso porque as tratativas não haviam avançado mais e havia angústia dos trabalhadores com a incerteza e indefinição.

A Codern também garantiu que haverá recursos para o Programa de Demissão Voluntária, para aqueles trabalhadores que desejarem optar por esta alternativa.

“Acompanharemos todo o desenrolar dessas tratativas e esperamos a garantia dos empregos, e o fortalecimento da nossa indústria salineira”, disse o deputado Souza.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário