19 OUT 2019 | ATUALIZADO 13:52
SAÚDE

II Mutirão de Urologia contra o câncer de próstata será realizado no dia 21 de setembro

O mutirão é realizado pela Comunidade Católica Renascer. A ação é voltada para homens com idades entre 50 a 75 anos e vai contar com a participação voluntária de três médicos urologistas que irão realizar 75 consultas gratuitas.
13/09/2019 16:38
Atualizado
13/09/2019 16:38
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: CEDIDA

No próximo dia 21 de setembro a Comunidade Católica Renascer vai realizar o II Mutirão de Urologia no combate ao câncer de próstata.

O mutirão é voltado para homens com idades entre 50 a 75 anos e vai contar com a participação voluntária de três médicos urologistas que irão realizar 75 consultas gratuitas.

O objetivo do Mutirão de Urologia é orientar o público masculino a respeito da doença que é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, mas que, se descoberto na fase inicial, possui uma grande chance de cura.

É importante lembrar que os pacientes que já se submeteram ao PSA devem levar o exame para a análise dos médicos de plantão no local, pois esse exame ajuda o médico a diferenciar as condições da próstata.

Veja mais:

Comunidade Renascer organiza mutirão de combate ao câncer de mama


Não é necessário agendar a consulta. Basta chegar cedo ao local e garantir a ficha de atendimento que será entregue pelos estudantes de Medicina da Ufersa que também estarão participando voluntariamente da ação.

“Os pacientes passarão por uma triagem e depois serão atendidos pelos médicos para realização do exame de toque retal em salas diferentes”, afirma Giovanni Bezerra, fundador da Comunidade Católica Renascer.

Apesar de o atendimento ser gratuito, a Comunidade Renascer pede que os participantes levem 1kg de alimento não perecível para ser doado, posteriormente, a instituições de caridade.

Entre os médicos urologistas que participarão da ação filantrópica, estão o Tarcísio Lucena, Thiago Couto e Edio Dantas.

"Diferentemente do câncer de mama, inicialmente o câncer de próstata é uma doença assintomática. Ou seja, a doença tem crescimento lento e silencioso e os sintomas mais relevantes costumam surgir quando o tumor crescer demais, as vezes até com a doença já espalhada pelo corpo. Por isso, sintomas relacionados ou não à presença do câncer devem ser investigados", explica o urologista Dr. Tarcísio Lucena.


Notas

Santa Luza

Publicidades

Eleições 2020 MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário