03 JUL 2020 | ATUALIZADO 12:31
ESTADO
Com informações do Blog Antenado
31/05/2020 09:14
Atualizado
31/05/2020 09:24

Cabo da PM morre de covid e tem pertences roubados do Hospital, em Natal

A+   A-  
Élcio Carvalho era lotado 3 Batalhão de Policia Militar de Parnamirim e estava internado no Hospital Estadual Giselda Trigueiro, em Natal; Quarta-feira, dia 27, ele não resistiu a infecção e faleceu; quando sua esposa procurou relógio, celular e aliança de casamento, não encontrou. O caso será investigado pela Polícia
Imagem 1 -  Élcio Carvalho era lotado 3 Batalhão de Policia Militar de Parnamirim e estava internado no Hospital Estadual Giselda Trigueiro, em Natal; Quarta-feira, dia 27, ele não resistiu a infecção e faleceu; quando sua esposa procurou relógio, celular e aliança de casamento, não encontrou
Élcio Carvalho era lotado 3 Batalhão de Policia Militar de Parnamirim e estava internado no Hospital Estadual Giselda Trigueiro, em Natal; Quarta-feira, dia 27, ele não resistiu a infecção e faleceu; quando sua esposa procurou relógio, celular e aliança de casamento, não encontrou

Os pertences do cabo da Polícia Militar Elcio Carvalho, sumiram do Hospital Estadual Giselda Trigueiro, em Natal, onde estava internado para se tratar de covid19 e não resistiu.

Lotado do 3º Batalhão de Polícia Militar de Parnamirim, na região Metropolitana de Natal, Élcio Carvalho é o primeiro policial da ativa vítima do covid19 no RN.

Após passada informação a família de que Elcio não resistiu ao vírus, a esposa dele procurou o hospital para receber os pertences, foi quando perceberam que haviam sumido.

Trata-se da aliança de casamento, relógio e celular. Apesar de o hospital ter se comprometido indenizar a família, a mulher do policial ficou revoltada, pois havia um valor sentimental.

A direção do Hospital Estadual Giselda Trigueiro divulgou uma nota.

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE PÚBLICA

NOTA

NATAL (RN), 30 de maio de 2020.

A direção do Hospital Giselda Trigueiro lamenta o ocorrido com o roubo de pertences de um policial militar - um celular e uma aliança - que estava internado na unidade hospitalar e que veio a óbito por Covid-19. A direção do hospital ressalta que está empenhada na apuração do caso e que levará as instâncias de segurança do Estado para as providências cabíveis. Da mesma forma a direção do hospital se solidariza com a família enlutada neste momento de dor.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário