03 DEZ 2020 | ATUALIZADO 22:55
POLÍCIA
23/06/2019 10:09
Atualizado
23/06/2019 10:17

Engenheiro civil assassinado a tiros em arraiá no Centro de Apodi

A+   A-  
Tiros teriam sido efetuados por uma pessoa conhecida apenas por Douglas e que teriam baleado também outro conhecido por Junior Picachul, que está prestando informações a Polícia
Imagem 1 -  Euriclides Torres estava participando de festividades juninas no Centro de Apodi quando teria sido alvejado a tiros três vezes e morrido no Hospital Regional Hélio Marinho
Euriclides Torres estava participando de festividades juninas no Centro de Apodi quando teria sido alvejado a tiros três vezes e morrido no Hospital Regional Hélio Marinho

O engenheiro civil e empresário Euriclides Torres foi morto a tiros, na manhã deste domingo (23) quando participava de um evento junino no Centro da cidade de Apodi.

Uma outra pessoa identificada por Junior Picachul, que teria sido baleada na mesma ocasião, estaria sendo conduzido para prestar esclarecimento a Polícia em Mossoró.

Euriclides Torres, após ter sido baleado, ainda foi socorrido para o Hospital Regional Hélio Marinho, em Apodi, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

A vítima, além de trabalhar como engenheiro civil, também é sócio num posto de combustível na comunidade de Soledade, em Apodi. Ele é muito conhecido na região.

Os policiais da cidade de Apodi estão apurando melhor como se deu a dinâmica do assassinato, coletando imagens de Câmeras de Segurança e ouvindo testemunhas do caso.

Informações repassadas ao MOSSORO HOJE, apontam que os tiros em Euriclides teriam sido efetuados por uma pessoa conhecida apenas por Douglas, que não seria da cidade.

Existem relatos também de que a pessoa de Douglas teria chegado atirando no engenheiro. Outra história contada é que houve uma briga que resultou nos tiros, a morte e o baleado.

O caso deve ser investigado e esclarecido pelo delegado municipal Getúlio Medeiros. Os primeiros levantamentos serão feitos pela Delegacia de Plantão de Mossoró.

O corpo de Euriclides Torres deve ser conduzido para exames na sede do ITEP, em Mossoró, e, em seguida, deve ser liberado para velório e sepultamento.

Esta é a quarta ocorrência de homicídio em Apodi no ano de 2019.

Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário