27 MAI 2019 | ATUALIZADO 22:30
MOSSORÓ

Conheça José Morgado, o português que paga sua faculdade pedindo dinheiro no sinal

Seu José Morgado tem 59 anos e está cursando Biomedicina, além de um curso técnico em radiologia, na Facene; Natural de Portugal, vive há 8 anos em Mossoró e, atualmente, pede ajuda no sinal do cemitério para pagar a faculdade e sustentar o neto, Pedro Miguel Morgado, de 12 anos, que vive com ele.
ANNA PAULA BRITO, COM INFORMAÇÕES DA TV TERRA DO SAL
07/02/2019 20:00
Atualizado
13/02/2019 14:40
A+   A-  
Conheça Morgado, o português que paga sua faculdade pedindo no sinal
Seu José Morgado pede ajuda no sinal do Cemintério São Sebastião para pagar a faculdade de Biomedicina e um curso técnico em Radiologia.
FOTO: REPRODUÇÃO\TV TERRA DO SAL

Se você mora em Mossoró e passa pelo sinal do Cemitério São Sebastião, com certeza já se deparou com um senhor, segurando um certificado plastificado, pedindo doação para ajuda-lo a pagar a faculdade.

José Carlos Morgado tem 59 anos e está cursando Biomedicina, além de um curso técnico em radiologia, na Facene. Natural de Portugal, vive há 8 anos em Mossoró.

Ele trabalhava em uma empresa de produtos elétricos e também fazia ‘bicos’ como eletricista. Com a crise financeira que atingiu o país nos últimos anos, seu José ficou desempregado e precisou recorrer a ajuda de estranhos para manter o sustento dele e do neto, Pedro Miguel Morgado, de 12 anos.

“A empresa que eu trabalhava passou por problemas financeiros e eu fui um dos primeiros a ser demitido. Sem conseguir encontrar trabalho, tive que vir para a rua. Estou aqui tentando ocupar a minha vida e ser uma pessoa melhor”, explicou Seu José.

Pedro vive com o Seu José desde 2015, quando perdeu os pais, em Portugal, e a justiça determinou que ele deveria viver com o avó materno, que já estava morando aqui no Brasil.

Seu José explica que já teve uma vida boa e confortável, mas perdeu tudo após ficar desempregado.

“Eu tinha uma vida boa com carro, casas, cartões de crédito com limite alto e, de repente, me vi sem nada, perdi tudo. Meu desejo é voltar a ter uma vida de qualidade, sem privações e, acima de tudo, poder dar uma boa educação ao meu neto.”, comentou.

Seu José diz que muitas pessoas não acreditam que ele está pedindo dinheiro no sinal para pagar a faculdade e o curso técnico, mas que muitas ajudam e outras até se surpreendem quando param para ouvir sua história.

 “Há pessoas que fingem que não me veem, há pessoas que me ajudam sempre, há pessoas que ficam curiosas, baixam o vidro e se surpreende com a minha história e muitas delas me ajudam. Apesar de tudo que me aconteceu, eu só tenho a agradecer as pessoas de Mossoró”, disse seu José.

A ex-Secretária de Saúde de Mossoró e professora de Nutrição da Facene, Leodise Cruz, confirma que Seu José está mesmo cursando a Biomedicina e diz que ele é um exemplo de força de vontade.

“Ele é nosso aluno na Facene, no curso de Biomedicina. Leva o neto com ele que fica na nossa biblioteca, sob os cuidados do pessoal que o ajuda nas atividades escolares. Muita força de vontade do Sr. José e uma história de vida interessante de se ouvir!”, comentou a professora Leodise.

Já o neto, Pedro Miguel, diz que gosta de ir a faculdade com o avó.

“É bom porque eu fico usando o computador e também tenho ajuda para fazer as tarefas de casa.”, conta.

Ao ser questionado se gosta de morar com o avô, Pedro não pensa duas vezes e responde: “É muito bom viver com ele. Ele é um cara muito bom. Ele cuida muito bem de mim e eu também cuido dele.”, afirmou, Pedro em reportagem para a TV Terra do Sal.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário