27 JUN 2022 | ATUALIZADO 08:59

COLUNA ESPLANADA

  [COLUNA ESPLANADA] O seguro habitacional – um raio x do mercado de imóveis, por se tratar de taxa obrigatória para financiamento da casa própria – arrecadou R$ 1,8 bilhão de janeiro a abril deste ano, um avanço de 13,3% sobre o mesmo período do ano passado (percentual superior ao de 2021 inteiro, que ficou em 12,8%). Já o volume de indenizações acionadas ficou em R$ 473 milhões, segundo dados da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg). Não ficam atrás os consórcios. Uma das maiores do País, a Multimarcas registrou crescimento de 38,6% nas contemplações de imóveis no 1º quadrimestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2021.
[COLUNA ESPLANADA] Seguro habitacional arrecadou R$ 1,8 bilhão de janeiro a abril deste ano

24/06/2022 08:20

O seguro habitacional – um raio x do mercado de imóveis, por se tratar de taxa obrigatória para financiamento da casa própria – arrecadou R$ 1,8 bilhão de janeiro a abril deste ano, um avanço de 13,3% sobre o mesmo período do ano passado (percentual superior ao de 2021 inteiro, que ficou em 12,8%). Já o volume de indenizações acionadas ficou em R$ 473 milhões, segundo dados da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg). Não ficam atrás os consórcios. Uma das maiores do País, a Multimarcas registrou crescimento de 38,6% nas contemplações de imóveis no 1º quadrimestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2021.

  [COLUNA ESPLANADA] A prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi festejada discretamente por toda a cúpula do PT e Lula da Silva, e mobilizou, de outro lado, o staff do marketing do presidente Jair Bolsonaro durante todo o dia. A operação da Polícia Federal é considerada pelas duas campanhas um divisor de águas para a eleição. Caiu todo o discurso de Bolsonaro de que não há corrupção no Governo, enquanto o PT mandou reforçar nas redes sociais e nas próximas inserções de TV a chamada de que a corrupção voltou. Até na PF, segundo fontes ouvidas pela Coluna, a prisão do pastor ex-ministro caiu como uma bomba, porque a praxe dos juízes federais desde o início do Governo de Bolsonaro (a exemplo de gestões anteriores) era autorizar apenas apreensões contra ex-inquilinos da Esplanada. E tem mais ministros com medo de deixar o Governo.
[COLUNA ESPLANADA] Prisão de Milton Ribeiro é considerada um divisor de águas para a eleição

23/06/2022 08:20

A prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi festejada discretamente por toda a cúpula do PT e Lula da Silva, e mobilizou, de outro lado, o staff do marketing do presidente Jair Bolsonaro durante todo o dia. A operação da Polícia Federal é considerada pelas duas campanhas um divisor de águas para a eleição. Caiu todo o discurso de Bolsonaro de que não há corrupção no Governo, enquanto o PT mandou reforçar nas redes sociais e nas próximas inserções de TV a chamada de que a corrupção voltou. Até na PF, segundo fontes ouvidas pela Coluna, a prisão do pastor ex-ministro caiu como uma bomba, porque a praxe dos juízes federais desde o início do Governo de Bolsonaro (a exemplo de gestões anteriores) era autorizar apenas apreensões contra ex-inquilinos da Esplanada. E tem mais ministros com medo de deixar o Governo.

  [COLUNA ESPLANADA] Não bastassem todas as polêmicas sobre as chamadas verbas secretas de emendas parlamentares para destinos diversos, mais uma apareceu. A Portaria 1.452 do Ministério da Saúde autorizou o envio de R$ 196 milhões para diferentes municípios Brasil adentro. Destes, R$ 40 milhões aparecem destinados para a capital Teresina, para seu sistema de saúde pública. Mas o processo nº 36000464060202200 não identifica de quem se trata a verba. Teresina é reduto do chefe da Casa Civil do Palácio, senador Ciro Nogueira, presidente do Progressistas.
[COLUNA ESPLANADA] MS libera emenda secreta de R$ 196 milhões para municípios

22/06/2022 08:27

Não bastassem todas as polêmicas sobre as chamadas verbas secretas de emendas parlamentares para destinos diversos, mais uma apareceu. A Portaria 1.452 do Ministério da Saúde autorizou o envio de R$ 196 milhões para diferentes municípios Brasil adentro. Destes, R$ 40 milhões aparecem destinados para a capital Teresina, para seu sistema de saúde pública. Mas o processo nº 36000464060202200 não identifica de quem se trata a verba. Teresina é reduto do chefe da Casa Civil do Palácio, senador Ciro Nogueira, presidente do Progressistas.

  [COLUNA ESPLANADA] A indicação de Caio Mário Paes de Andrade para a presidência da Petrobras, pelo presidente Jair Bolsonaro, travou em dois itens. A Coluna apurou com fontes da direção e do Palácio que ele não cumpriu dois requisitos da lista: não tem experiência anterior de gestão, conforme manda a Lei das Estatais (13.303), e há um constrangimento ainda a ser resolvido. Uma pesquisa da diligência interna constatou que ele não concluiu uma pós-graduação no exterior, conforme está no currículo – o caso já é comparado ao de Decotelli no Ministério da Educação. A assessoria da petroleira foi questionada e não respondeu até o fechamento da Coluna.
[COLUNA ESPLANADA] Indicado a presidência da Petrobras não concluiu pós-graduação no exterior

21/06/2022 09:46

A indicação de Caio Mário Paes de Andrade para a presidência da Petrobras, pelo presidente Jair Bolsonaro, travou em dois itens. A Coluna apurou com fontes da direção e do Palácio que ele não cumpriu dois requisitos da lista: não tem experiência anterior de gestão, conforme manda a Lei das Estatais (13.303), e há um constrangimento ainda a ser resolvido. Uma pesquisa da diligência interna constatou que ele não concluiu uma pós-graduação no exterior, conforme está no currículo – o caso já é comparado ao de Decotelli no Ministério da Educação. A assessoria da petroleira foi questionada e não respondeu até o fechamento da Coluna.

  [COLUNA ESPLANADA] O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico tem dados alarmantes sobre a baixa produção científica para ensino superior. Aponta que caiu consideravelmente a importação de insumos (os isentos de impostos!) para pesquisa nas universidades públicas. Foram importados US$ 193 milhões em 2021, através de 180 entidades parceiras das instituições de ensino, contra média de US$ 300 milhões nos dois anos anteriores. Os dados são compilados pelo Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica (Confies).
[COLUNA ESPLANADA] Brasil tem baixa produção científica para ensino superior

20/06/2022 11:10

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico tem dados alarmantes sobre a baixa produção científica para ensino superior. Aponta que caiu consideravelmente a importação de insumos (os isentos de impostos!) para pesquisa nas universidades públicas. Foram importados US$ 193 milhões em 2021, através de 180 entidades parceiras das instituições de ensino, contra média de US$ 300 milhões nos dois anos anteriores. Os dados são compilados pelo Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica (Confies).


Notas

Tekton

Publicidades